E começa a página de Angola…

Pra concluir, esses primeiros dias não têm sido muito fácil. Faltam alguns dos confortos de casa. Tem os pernilongos, a internet que não funciona direito, a energia que cai por horas, a comida que não fica pronta se eu não cozinhar. Mas esse almoço me fez ter a certeza de que, para se sentir bem, a gente precisa é de amigos, de pessoas com quem compartilhar o dia-a-dia, muito mais do que dessas comodidades.

Denial – The Nile

Isso me fez pensar em uma citação que vi uma vez: “denial is not only a river in Egypt”, ou algo do tipo. De primeira, achei o trocadilho engraçado. Agora acho que começo a entendê-lo melhor... talvez a tranquilidade que todos deixavam transparecer fosse apenas uma tentativa de negar a gravidade da situação já que pouco, ou nada, podem fazer para revertê-la. E, no fim das contas, quem pode julgá-los por isso?

Ilalika ia Paris, ahlan ia Qahira!

Eu estava pensando em criar um blog, mas lembrar de como era difícil fazer um quando eu tinha 13 anos, muito tempo sobrando e escrevia aXiM me desencorajou. Então resolvi usar o facebook mesmo pra isso (se for chato, as pessoas têm sempre a opção de não ver minhas atualizações, né?).  Parecia que estava longe, … Continue reading Ilalika ia Paris, ahlan ia Qahira!