E começa a página de Angola…

Pra concluir, esses primeiros dias não têm sido muito fácil. Faltam alguns dos confortos de casa. Tem os pernilongos, a internet que não funciona direito, a energia que cai por horas, a comida que não fica pronta se eu não cozinhar. Mas esse almoço me fez ter a certeza de que, para se sentir bem, a gente precisa é de amigos, de pessoas com quem compartilhar o dia-a-dia, muito mais do que dessas comodidades.