Sobre trajetórias desviadas

Descobri que gosto mesmo de escrever e que criar um blog parecia, sim, uma boa ideia. Percebi que, tecnicamente, era muito mais fácil do que eu imaginava. Tá, mas vou escrever sobre o quê? Geralmente a inspiração vem quando estou viajando. E quando as coisas estão difíceis, raramente quando está tudo bem. A maior parte dos meus textos até hoje eram quase que uma sessão de terapia em que eu estava dos dois lados: deitada no divã e rabiscando no bloco de notas fingindo prestar atenção. Tanto que, há alguns anos, a primeira vez que abri um documento do Word para escrever, salvei o arquivo com o nome “text therapy” – e assim ficou, até hoje.  Continuar a ler

Se a vida é um livro, quem não viaja só lê uma página

Passei todos esses dias sem postar por um bom motivo… comecei a viver mais e pensar menos na vida. Conheci um grupo super legal de brasileiros, com quem já me diverti bastante, tenho trabalhado bastante também, então não sobra muito tempo pra mimimi. Mas em cada momento de dificuldade, volta a tal pergunta: “será que tanto esforço vai valer a pena”? E aí eu começo a pensar no que me trouxe aqui. Dizem que quem viaja está fugindo de algo ou correndo atrás de alguma outra coisa. Eu não gosto de imaginar que estou viajando pra fugir de nada. Mas estou correndo atrás de que?  Continuar a ler