Medo no escuro

No quarto escuro, o mundo se cala
Enxergo o medo que passou o dia a me encarar 
enquanto eu lutava para desviar o olhar
Como se bastasse uma piscada
para ele me matar

Detetive?
Já tive tempo de brincar!
Onde foi que me detive?
Já nem consigo lembrar…

Quanta coisa já fiz
Que hoje parece loucura 
e eu nem teria coragem de tentar! 
Um tanto deve ser prudência 
lições que aprendi
Mas quanto é corrente imaginária 
onde eu mesma me prendi?

Quanta coisa ainda não fiz
Que hoje carece de abertura 
quisera eu ter a coragem de tentar!
Um pranto deve ser urgência
das dores que senti
Mas quanto é vã insistência 
onde eu mesma me feri?

O quarto continua escuro e o mundo calado
Essa noite o medo dorme ao meu lado…
Quem sabe se em sonho
a coragem virá me encontrar?

 

One thought on “Medo no escuro

  1. Paula, texto lindo.
    Sua escrita além de estar se aprimorando , cada vez mais me faz sentir como se você estivesse aqui “ recitando” essas palavras.
    Sua escrita tem vida.
    Parabéns

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s