Sobre ser humano

O problema não está em quem você é, mas em quem você se cobra ser. Já parou para pensar nisso? Em quão exageradas e absurdas são as exigências que você coloca para si mesmo para considerar-se digno de amor e felicidade?

Não existe ninguém na história da humanidade capaz de cumprir com todos esses requisitos. Gandhi, Madre Teresa de Calcutá, Papa Francisco… pode seguir com a lista o quanto quiser. Todos eles são mais humanos e menos divinos do que você se cobrar ser.

Quando digo “humano”, o que quero dizer mesmo é “imperfeito”. Porque humanidade é isso… A perfeição os deuses guardaram para si. E castigam os humanos que cometem a desmedida de buscá-la, tanto quanto você castiga a si mesmo quando não a alcança.

E se, ao invés de buscar a perfeição, você buscasse o crescimento? O perfeccionismo é uma prisão, cujas portas se abrem com a aceitação da realidade.

Aceitá-la não significa resignar-se. Muito pelo contrário: aceitar o que é é o primeiro passo para mudar algo. Pois do que deve ser, não vem a mudança. Só a cobrança.

Está ficando cara essa conta, né?

4 thoughts on “Sobre ser humano

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s