Carta a um amor que não foi

mão-escrevendo-cartaVocê vai estranhar receber essa carta, mas ainda assim sinto que preciso compartilhar isso com você. Tenho me lembrado muito de você e como foi especial cada vez que ficamos. Outro dia assistindo How I Met your Mother eles falavam algo que para um relacionamento dar certo é preciso ter química e timing. Isso me fez pensar em você. Não sei se é coisa da minha cabeça, mas sinto que tivemos (temos?) muita química. Me dói não ter tido a coragem de assumir isso para mim mesma quando o timing ainda era certo.

Agora não tenho ideia de como vai sua vida. Penso que você provavelmente está namorando. Sei pelas conversas que tivemos que você não namoraria alguém por namorar, então se você está mesmo namorando, deve ser alguém especial. Tudo isso faz com que seja muito sem sentido eu vir aqui te dizer como me sinto. O timing não poderia ser mais errado. Você pode estar se perguntando o que eu espero ao te mandar esta carta. Pra ser sincera, eu não tenho ideia. Eu não sinto que posso esperar nada.

Eu tentei me proteger de me apaixonar por você não te levando a sério. Encarando o que tínhamos como se fosse só amizade com benefícios. Fui tão convincente, que até eu acreditei que você era só mais um. Agora percebo que usei isso como uma tentativa de me proteger. Qual era o meu medo? Me apaixonar por você e não ser correspondida? Namorar com você e você me abandonar? Me entregar e dar errado? Agora tudo soa muito estúpido. Queria me proteger de te querer, de te ter, por medo de te perder. Resultado: te perdi. Perdi completamente o timing, porque a química nós tínhamos (temos?).

Enquanto escrevo isso não consigo conter as lágrimas. Fecho os olhos e deixo o lápis deslizar pelo papel registrando tudo o que eu gostaria de te dizer. Percebo a dificuldade que tenho para dar nome ao que sinto. Gosto de você? Quero namorar você? Não consigo dizer essas coisas nem para mim mesma. Quero isso? Não sei, não parece fazer sentido. Não consigo dissociar o sentimento da razão. Nem para revelar para mim mesma o que sinto. Acho que escondi tanto o sentimento que nem eu consigo acessar mais. Sentido? Sentimento não precisa fazer sentido. Quero uma vida mais sentindo e com menos sentido. Não é ruim ter sentimento. É o que nos faz humanos. É o que dá sentido à vida. Cá estou eu de novo falando em sentido…

Eu não sei se essa carta vai mesmo chegar até você, mas te agradeço por tocar esse lado meu. Quero pedir desculpas a você por não deixar o sentimento entre nós acontecer. Quando escrevo isso, choro mais ainda. Dói muito, porque percebo que preciso pedir desculpas a mim mesma por não ter me permitido viver plenamente a química que temos. Mas enquanto as lágrimas molham o papel, fico feliz por sentir essa dor. Quero sentir. Não quero sentido. Quero não perder o timing de viver toda química que encontrar por aí. Sentindo. Sem buscar sentido. Apenas sentindo. Apenas? Como se isso fosse pouco, como se não fosse a coisa mais difícil na vida…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s